AMAN75-83
O tema é: Clube Militar

Entrevista com o Gen Paulo Assis, candidato à presidência do Clube Militar.

Por: AMAN75-83
Em: 04 de MARÇO de 2014

1 - General, no seu Plano de Ação, percebe-se um propósito em fazer o Clube Militar contrapor a política hoje reinante no Brasil, o senhor pode nos detalhar quais serão as ações?

- A política hoje reinante no Brasil é a vergonha nacional, o que assistimos diariamente na mídia nos deixam perplexos e falta-nos uma liderança capaz de partir para ações concretas contra esse estado de coisas e, o Clube Militar, acredito, tem plenas condições de liderar essas ações não só pelas suas tradições, mas pela sua credibilidade como instituição independente e postura democrática.

2 - Existem vários grupos, espalhados em nosso território, que comungam com o pensamento de os rumos do país não é o mais adequado, o senhor pretende conversar com esses grupos?

- A união desses grupos nacionalistas é imprescindível e a nossa proposta é congregá-los constantemente dentro do princípio que A UNIÃO FAZ A FORÇA. Estão dispersos e o Clube tem plenas condições de abraçá-los. É como me disse certa ocasião o Gen Torres de Melo – “o dia que o Clube Militar assumir essa liderança, serei um soldado nas sua fileiras“

3 - Os sócios do Clube, o que podem esperar de melhora com a sua gestão?

- Na parte sócio-esportiva já demos uma demonstração do que somos capazes pelo trabalho que realizamos na 3ª vice-presidência e, com referência á política, nossa principal meta será a decretação de tantas Assembléias Gerais Estatutárias quantas forem necessárias, para o debate de temas de interesse nacional, utilizando as várias “cabeças pensantes”, culminando com um MANIFESTO Á NAÇÃO propondo medidas ( ações ), a serem desencadeadas, ou seja, sairmos do tiroteio via internet para ações concretas e reais.

4 - Em sua gestão como 3º Vice-Presidente, o usuário do hotel da Lagoa, pode verificar uma melhora acentuada nas instalações e atendimento. Há como levar tal evolução para todo o Clube?

- Sem dúvida, isto está previsto no nosso Plano de Ação e assumo aqui o compromisso de cumprí-lo integralmente.

5 - O que o senhor pensa propor um debate entre os candidatos, para que os sócios possam esclarecer alguns pontos e tirar dúvida?

- Na reunião feita pelo Presidente do Clube com os 4 candidatos lancei essa idéia que foi aceita. Será muito bom, para que o Associado possa fazer comparações e votar conscientemente.

6 - Os sócios do interior não utilizam as instalações do Clube da mesma forma que os residentes na cidade do Rio de Janeiro, o que fazer para melhora este relacionamento?

- Nossa proposta é a criação de um Departamento Exclusivo para atender aos anseios do Sócio do Interior e, uma aproximação mais eficiente no intuito de tornar mais ativo o Representante do Clube nas diversas guarnições fora do Rio de Janeiro.

7 - O que o senhor pensa a respeito de disponibilizar a Revista do Clube nas bancas de jornais para o público em geral?

- É uma idéia minha antiga e, eleito, pretendo implementá-la para sairmos do enclausuramento, onde divulgamos nossas idéias somente entre nós e passarmos á divulgação para o público externo.

8 - O Clube Militar tem o epíteto de “A Casa da República”, mas há várias décadas não vemos ação política do Clube, para complementar nossa primeira pergunta o senhor deseja acrescentar alguma idéia?

- O Clube sempre teve presença política/ marcante em todos os movimentos da História da Pátria, muitas vezes tendo sido decisivo como protagonista em “conspirações”, no bom sentido, dentro de suas paredes, em prol do bem da Nação. Assim o foi na Proclamação da República, no Tenentismo, na Intentona comunista, no Petróleo é Nosso, ... na revolução Democrática de 1964.

Aconteceu que com a implantação dos Governos Militares, não haveria motivos para se contrapor politicamente, até porque os princípios ilibados não davam motivos para tal. Daí o Clube ter-se afastado 20 anos da política e, a partir daí, suas ações nesse sentido têm sido muito tenras. Haverá o momento que o Clube retornará a ser A CASA DA REPÚBLICA, com ações firmes, patrióticas e independentes.

9 - O Brasil está com o governo de partido não de Estado, e o Foro de São Paulo está nos levando à uma república bolivariana, o brasileiro, na sua maioria, ainda não percebeu esta ação. Há como o Clube Militar alertar e orientar aos incautos a respeito do que está acontecendo?

- Eleitos, imediatamente iremos dar continuidade ao trabalho que vem sendo realizado na internet pelos diversos grupos e articulistas nacionalistas espalhados pelo Brasil, com a diferença de sairmos do enclausuramento e, fazendo valer a força da palavra do Clube, expor e mostrar a esses incautos o perigo que estamos correndo de nos tornarmos uma república bolivariana.

Não vejo outra saída senão colocarmos matéria paga nos principais órgãos de divulgação, tipo um MANIFESTO A NAÇÃO, bem concatenado após as deliberações de uma ASSEMBLÉIA GERAL PERMANENTE.

Numa Assembléia Geral outras ações a realizar surgirão com certeza.

10 - O senhor deseja fazer mais algumas considerações?

- Concito a todos - Não olhar par trás, avançar sempre, atacar, subir o morro, conquistar o objetivo e mantê-lo !

Por um Clube Militar atuante !

Observação do AMAN75-83

Caro confrade, caso deseje fazer alguma pergunta ou tirar alguma dúvida com o Gen Paulo Assis, basta nos encaminhar a questão.

Clique e vá ao site da Chapa DETERMINAÇÃO