AMAN75-83
O tema é: Brasil em perigo

Brasil a caminho do comunismo.

Por: NEY DE OLIVEIRA WASZAK - CEL
Em: 01 de JULHO de 2014

Nosso Brasil está a caminho do comunismo, estamos vendo impotentes, a vitória da metodologia gramcista, comandada pelo Foro de São Paulo, sem reação dos poderes Legislativo, Judiciário e das Forças Armadas.

Se fizermos uma análise isenta teremos os seguintes pontos:

1. Após a anistia, promovida pelo Presidente João Figueiredo, e o retorno ao Brasil dos terroristas e comunistas que tentaram fazer de nosso país um satélite da União Soviética, estes, através da propaganda, contando com a ignorância do povo brasileiro, começaram a contar a recente história de maneira contrária. Há época qualquer candidato que no seu discurso dizia que combateu a ditadura militar, recebia ovações, exatamente dos ignorantes que não conhecem a história e se levam pela propaganda gramcista.

2. Um novo governo, chamado “Nova República”, iniciou sua caminhada para o caos atual, a nova constituição teve como resultado a proteção de comunistas, terroristas, bandidos e malfeitores. Todos têm direitos... Deveres não.

3. Com o governo de Fernando Henrique Cardoso, FHC, foi dado o primeiro passo para alijar as Forças Armadas (FFAA), das tomadas de decisão, com a criação do Ministério da Defesa.

4. A partir do governo de FHC, que na verdade governou para preparar terreno para o pt, FHC não é oposição é um aliado da esquerda. Proliferaram ONG’s no Brasil central e principalmente na Amazônia, todas com o objetivo de nos explorar. Basta para comparação dizer que na região amazônica, onde não existe sede ou fome, têm mais dessas famigeradas organizações do que na África, e o pior e assistir brasileiros apoiando tais organizações.

5. Com a preparação do governo de FHC, o pt tomou o governo.

Com a tomada do governo pelo pt, que não apresentou nenhum plano de governo, mas tão somente um planejamento para permanência no poder, sendo o primeiro passo dado ao comprar os possíveis opositores e também seus seguidores com recompensas pecuniárias e de cargos pela subserviência.

O pt foi contra tudo que o beneficiou: foi contra a eleição de Tancredo Neves; foi contra a constituição; não aceitou a convocação do Presidente Itamar para que todos os partidos participassem de uma coalizão; votou contra o plano real (desejava o calote internacional); lutou contra a lei de responsabilidade fiscal; votou contra os programas sociais no governo de FHC, como bolsa escola e outras, dizendo serem eleitoreiros.

A corrupção se instalou de forma assustadora, que mesmo ao ser denunciada a propaganda gramcista ainda fazia com que os índices de aprovação fossem elevados.

Não vimos investimentos significativos em infraestrutura e as obras divulgadas a custa de propaganda exagerada não foram concluídas, mas foram superfaturadas.

O enriquecimento do filho do lula, de parentes, asséclas e envolvimento com amante deixaram as pessoas de bem até assustadas, mas a propaganda, paga com verba pública, mantêm os petralhas em alta.

O desejado pela esquerda é o que foi previsto no Foro de São Paulo, a criação da república bolivariana, de tendência marxista-leninista-maoista-castrista-trotzkysta-anarquista, tendo Cuba como dirigente e as Farc como braço armado.

Para a tomada de poder as ações são: a destruição da família e da religião, anulação das Forças Armadas e geração do caos.

Tudo já foi realizado e o grande passo foi dado através do Decreto 8.243/2014, editado pela presidência da república que anula o congresso, já anulado, e usa os grupos MST, MTST, MPL, CUT, UNE, sindicatos e até movimentos não institucionalizados, isto é qualquer grupo de esquerda aceito pelos petralhas, para legislar.

O pt está montando seu braço armado com as FARC, PCC, Guarda Nacional, MST Black Blocs e outros grupos, em algum momento formarão uma SS (Schutzstaffel), e preparar a “Noite das facas longas” contra os seus opositores.

Infelizmente a conclusão é que desde os governos de FHC e petralhas, o Brasil sofre com ações que fazem do nosso país uma Nação subserviente às determinações estrangeiras, para nos preservar como fonte de turismo e exploração de metais, pedras preciosas e biodiversidade.

Para culminar os governos petralhas estão impondo a luta de classes, o apartheid brasileiro, e nos encaminhando para uma venezualização. Em pouco tempo seremos satélite cubano, conforme estabelecido no foro de São Paulo.

O que estamos vendo é a completa inversão de valores, desde o comportamento dos políticos até o que está sendo imposto ao cidadão, usando o conceito da escola de Frankfurt, o conceito do “politicamente correto”, sem nos esquecermos da proteção de bandidos e destruição da família.

Estes fatos demonstram que estamos sendo governados por quem deseja o Brasil um país escravo, apoiando outras ditaduras, dando face política aos terroristas narcotraficantes das Farc e gerador de fortunas particulares aos seus sovietes, ou conselhos populares do Decreto Federal nº 8.243, de 23 de maio de 2014, da mesma forma que na antiga União Soviética e Cuba.

Com tudo que se tem conhecimento a respeito desses políticos de esquerda: corruptos, ladrões, terroristas, assaltantes ou sequestradores. Não sei como um brasileiro pode votar nessa corja de vendilhões da Pátria, que tentam destruir o BRASIL.

Para a próxima eleição devemos expurgar os petralhas, bolivarianos e comunistas do comando de nosso país.

Devemos perguntar: Como? Votar em quem?

O nosso sistema não favorece a renovação e quando elegemos alguma pessoa séria ela é engolida pela maioria, são poucos os que se rebelam.

Seria interessante que algum Grupo ou Entidade reconhecida nacionalmente assuma a postura de identificação de candidatos sérios e que se comprometam com uma linha de ação previamente traçada, e que tenha como objetivos a correta postura e ações de real interesse do País.

Caberia a Entidade Organizadora:

1. Traçar planos de ação para o executivo e legislativo, nos três níveis, municipal, estadual e federal;

2. Aprovação e divulgação dos planos para captar candidatos e eleitores;

3. Avaliar os candidatos propostos e definir os possíveis de serem indicados;

4. Cadastrar os candidatos, que se comprometeriam com os referidos planos;

5. Divulgar aos partícipes da Entidade o nome dos candidatos apoiados;

6. Acompanhar as ações de cada candidato eleito, face ao seu comprometimento com os planos, para continuar com o apoio ou não;

Esta forma é a longo prazo, pois teríamos erros de escolha e adequação dos políticos escolhidos pela Entidade.

Minha opinião é de intervenção já, mas após a referida intervenção será necessário que a proposta de uma Entidade Organizadora, independente de partido, seja mantida, para que outros aproveitadores não assumam o poder.