AMAN75-83
O tema é: Brasil em perigo

O Brasil venceu em 1935 e vencerá novamente

Por: NEY DE OLIVEIRA WASZAK - CEL
Em: 22 de NOVEMBRO de 2015

A sanha comunista no Brasil inicia em 1908, quando foi criada a Confederação Operária Brasileira (COB), que provocava greves e fazia propaganda contra o serviço militar. A partir da revolução Russa de 1917, a COB passa a agir contra o governo Federal, e em 1922 é criado o Partido Comunista Brasileiro (PCB), negando a Nacionalidade Brasileira, surgem, com a finalidade em subverter a ordem, a Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT) e a Federação Sindical, obrigando ao Presidente Arthur Bernardes a decretar Estado de Sítio.

A Intentona Comunista de 1935 no Brasil, tentou, usando o engodo, como em todo mundo,.para a cooptação do povo brasileiro numa revolta comunista. Luís Carlos Prestes, em 1931, vai a União soviética, para aprender comunismo e como se comportar, para a revolução armada, ao retornar assume a direção do PCB.

Em março de 35 foi criada a Aliança Nacional Libertadora (ALN), sob a liderança de Prestes, e seu mote foi o antagonismo ao nazi-fascismo e sua bandeira foi a reforma agrária, e com tal fantasia conseguiu muitos adeptos, principalmente por causa do rumo do processo político iniciado em 1930, quando Getúlio Vargas, pela força das armas assumiu o governo central.

Apesar de ter sido colocado na ilegalidade a ALN, continuou com discursos e aceitando filiação. O primeiro levante militar foi deflagrado no dia 23 de novembro de 1935, na cidade de Natal. No 21º BC (Batalhão de Caçadores), às 1930 h de 23Nov (sábado), dois sargentos, dois cabos e dois soldados prenderam o Oficial de Dia e abriram o quartel para os demais revoltosos. Muitos eram remanescentes da recém extinta Guarda Civil. O armamento e a munição foram retirados das reservas e paióis. Armados, os revoltosos atacaram o quartel da Polícia Civil que, depois de 19 horas de resistência, rendeu-se. Os comunistas só fugiram com a ação das tropas federais, depois de terem feito vários assassinatos, saques e arrombamentos, ao longo de quatro dias. Presos logo após, responderam processos na justiça.

No dia 24, em Recife, os militares comunistas rebelaram-se contra seus comandantes.

Em Olinda, no dia 24, civis comandados por um sargento, atacaram a Cadeia Pública, apoderando-se do armamento. A Secretaria da Segurança Pública, bem como o QG da 7ª RM (Região Militar) foram também atacados. No CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva), um sargento matou um oficial e feriu outro, sendo preso em seguida. Os confrontos mais graves ocorreram no 29º BC (Batalhão de Caçadores). Um comandante de Companhia, o Ten Lamartine, colocou sua tropa contra as forças legais, no que foi seguido por outras sub-unidades. Lamartine apossou-se de todo o armamento e suas tropas ocuparam vários pontos do Recife. Com o reforço de tropas o comandante das forças legais, Ten Cel Afonso de Albuquerque, conseguiu conter os comunistas rebelados. Vários insurgentes foram mortos, cerca de 100 feridos e 500 presos.

”No dia 27, a revolta eclodiu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal. Os dois locais de maiores levantes comunistas foram o 3º RI (Regimento de Infantaria), na Praia Vermelha, e a Escola de Aviação (Campo dos Afonsos). No 3º RI, a doutrinação comunista tinha atingido oficiais e graduados, em todas as sub-unidades. Os líderes eram os capitães Álvaro de Souza, Agildo Barata e José Brasil. A unidade estava de prontidão no dia 26Nov, em função dos acontecimentos no NE (Nordeste). Neste dia, à tarde, o Cap Agildo Barata recebeu ordem de Luís Carlos Prestes para deflagrar o movimento na madrugada de 26/27. O 1º tiro foi disparado às 0200 h, no pátio do Regimento. Em seguida, a Companhia de Metralhadoras foi atacada e reagiu, sob o comando do Cap Álvaro Braga. Depois de muito tiroteio e prisões de oficiais legalistas, os comunistas, ao amanhecer, dominaram o RI, inclusive com a prisão de seu Cmt, Cel Afonso Ferreira. A reação legalista, comandada pelo General Eurico Gaspar Dutra, não tardou, tendo a tropa cercado o 3ºRI. Sob ataque de Infantaria e Artilharia, os amotinados não resistiram e renderam-se, por volta de 1300 h do dia 27Nov. No Campo dos Afonsos, o ataque rebelde iniciou por volta de 0200 h do mesmo 27Nov. Dois outros capitães, legalistas, foram assassinados enquanto dormiam. Um outro oficial foi morto após ter sido preso, já desarmado e incapaz de reagir. Os amotinados apossaram-se do armamento e munição e buscaram os hangares, para acionar os aviões, mas as baterias de obuses do Grupo Escola de Artilharia impediram o acesso. No 1º Regimento de Aviação, vizinho à Escola, o Ten Cel Eduardo Gomes comandou a reação com êxito, até a chegada das forças legais. Muitos revoltosos fugiram e 254 foram presos”. (Cel Luiz Ernani Caminha Giorgis, no A Verdade Sufocada).

O que se observa é que os apátridas se organizaram desde 1908, para transformar o Brasil em país comunista, antes mesmo da União Soviética. Subjugada a tentativa de 1935, tentaram novamente em 1964, onde a Redentora nos libertou e hoje usando a metodologia gramscista e ignorância do eleitor, já se julgam não somente no governo, como também no poder e cabe a todos os Brasileiros impedir a sanha comunista.

No noticiário de hoje, vemos estarrecidos os atos de terror praticados pelo Estado Islâmico, aos que perguntam como o jovem pode ser aliciado? Respondo: Da mesma forma que o comunismo alicia os seus seguidores; mentindo e com lavagem cerebral. O método é o mesmo e para estarrecer ainda mais, sabemos que o comunismo não deu certo em lugar algum e foi responsável por holocaustos maior que o nazista.

A Intentona Comunista de 1935, conduzida por vendilhões da Pátria, deixou no Panteão da Pátria os heróis que ora pranteamos.

A Intentona Comunista, planejada e dirigida pela 3.ª Internacional Socialista, da qual Luiz Carlos Prestes, desde 8 de junho de 1934, era membro dirigente, em Moscou, integrando a Comissão Executiva.

Os heróis abaixo, foram mortos em 27 de novembro de 1935, enquanto dormiam, em Natal, Recife e no Rio de Janeiro:

Ten Cel MISAEL DE MENDONÇA

Major ARMANDO DE SOUZA MELLO e

Major JOÃO RIBEIRO PINHEIRO

Capitão GERALDO DE OLIVEIRA

Capitão DANILO PALADINI

Capitão BENEDITO LOPES BRAGANÇA

1º Tenente JOSÉ SAMPAIO XAVIER

2º Tenente LAUDO LEÃO DE SANTA ROSA

Segundo Sargento JOSÉ BERNARDO ROSA

Segundo Sargento JAIME PANTALEÃO DE MORAIS

Terceiro Sargento CORIOLANO FERREIRA SANTIAGO

Terceiro Sargento ABDIEL RIBEIRO DOS SANTOS

Terceiro Sargento GREGÓRIO SOARES

Primeiro Cabo LUIZ AUGUSTO PEREIRA

Primeiro Cabo ANTONIO CARLOS BOTELHO

Segundo Cabo ALBERTO BERNARDINO DE ARAGÃO

Segundo Cabo PEDRO MARIA NETTO

Segundo Cabo FIDÉLIS BATISTA DE AGUIAR

Segundo Cabo JOSÉ HERMITO DE SÁ

Segundo Cabo CLODOALDO URSULANO

Segundo Cabo MANOEL BIRÊ DE AGRELLA

Segundo Cabo FRANCISCO ALVES DA ROCHA

Soldado LUIZ GONZAGA

Soldado LINO VITOR DOS SANTOS

Soldado JOÃO DE DEUS ARAÚJO

Soldado ÁLVARO DE SOUZA PEREIRA

Soldado GENARO PEDRO LIMA

Soldado WILSON FRANÇA

Soldado PÉRICLES LEAL BEZERRA

Soldado ORLANDO HENRIQUE

Soldado JOSÉ MENEZES FILHO.