AMAN75-83
O tema é: Brasil em perigo

Ajudar o governo?

Por: NEY DE OLIVEIRA WASZAK - CEL
Em: 24 de JANEIRO de 2016

Entre Corrupção, banditismo, ladroagem, mau-caratismo, mentiras e falta de competência.

Despesas atuais do Governo:

1. 39 ministérios R$ 58,4 bilhões;

2. Bolsa Família R$ 24,9 bilhões;

3. Perdão de dívidas para ditaduras africanas, 2,7 bilhões;

4. Bolsa paga a quem praticou terrorismo no Brasil, 340 milhões;

5. Bolsa cadeia, 210 milhões.

Economia possível:

1. Diminuir para 20 Ministérios, custo passaria para aproximadamente 29,9 bilhões com economia de 28,5 bilhões;

2. Acabar com bolsa vagabundagem ou voto, isto é, família, economia de 24,9 bilhões;

3. Não irei considerar o perdão da dívida, pois a recuperação não seria imediata;

4. Acabar com o pagamento à quem desejou vender o Brasil para ditadura comunista, economia de 340 milhões;

5. Acabar com a bolsa que ratifica que o mal compensa, pelo menos no Brasil, isto é, bolsa cadeia, economia de 210 milhões.

O total de economia anual poderá ser de 91,55 bilhões. Haverá até superávit.

O Governo do pt, do apedeuta e da terrorista. Corruptos, ladrões e péssimos gerentes colocaram o Brasil numa situação nunca vista em termos institucionais, morais, políticos e econômicos, e eu que não sou responsável pelos desmandos sou chamado para pagar a conta, eu não aceito.

Entendo que teremos que nos sacrificar, mas não aceito com os atuais gestores irresponsáveis, incompetentes, corruptos e ladrões.

O absurdo é que ao pedir sacrifício, continua com atitudes perdulárias, vejamos:

1. O governo federal já gastou R$ 276,2 milhões com publicidade em 2015, em minha opinião deveria ser proibida publicidade de qualquer governo, porque na realidade é propaganda pessoal eleitoreira.

2. O gasto com a conferência da ONU sobre a mudança do clima, que é uma falácia, foi de R$ 1,9 milhão, com uma comitiva de aproximadamente 900 pessoas, a maior de todas, não podemos nos esquecer de que a presidente sua comitiva se hospedaram no hotel mais caro do mundo e não na Embaixada.

3. A presidente terrorista liberou R$ 4,1 bilhões para emendas parlamentares individuais. Está no decreto nº 8.580

4. A colunista Monica Bergamo, informa a compra de objetos de prata como 22 “réchauds”, orçados em mais de R$ 4.300 cada, além de 10 colheres ao custo de R$ 303 por unidade e 5 espátulas para bolos calculadas em R$ 1.166 cada uma. Além do Palácio do Planalto, receberam os mimos as residências oficiais do Palácio da Alvorada e da Granja do Torto. O total foi de R$ 215 mil

5. Cada um dos 81 senadores vão trocar os Renault Fluence (com apenas dois anos de uso) pelos zero quilômetros Nissan Sentra. Renan Calheiros, presidente da casa, tem direito a dois carros zeros. Total da locação é de R$ R$ 2,3 milhões

6. O Tribunal Superior Eleitoral reservou R$ 20,2 milhões para a compra de 4,5 mil microcomputadores.

7. A Câmara dos Deputados empenhou R$ 27,8 mil para a compra de biscoitos, sucos e chás, e R$ 113,7 para compra de 97 computadores.

8. O Senado Federal empenhou R$ 547,7 mil para reforma de móveis e estofados

9. O Executivo, Legislativo e Judiciário, com passagens aéreas e locomoção foram de R$ 1,2 bilhão em 2015. Por que devo pagar passagens, que não sejam em atividades oficiais?

Como um governo imoral, que nos furta e até rouba, tem a ousadia de pedir que me sujeite aos seus desmandos?

Como pode um governo no qual não confio, pedir que eu continue me sacrificando em seu proveito e aceite suas decisões erradas e absurdas, além de sua corrupção?

O Brasileiro não pode aceitar nenhum aumento de impostos ou retorno de CPMF, ou algo semelhante.

O que sugiro:

1. Intervenção Constitucional, com base no Parágrafo único do Art 1º e no Artigo 142;

2. Nomeação de uma Junta Governante, composta de brasileiros sem vínculos com os atuais partidos e sem participação de Militares, que garantirão o exercício desta junta, que governará por dois anos, findo os quais haverá eleição em todas as esferas governamentais;

3. Eleição de uma Assembléia Constituinte, para no prazo de 12 meses terminar o seu trabalho, que deverá ser referendado pelo brasileiro, pois esta Constituição deverá atender a alguns princípios;

3.1. O legislativo somente terá uma casa e o número de Deputados será diminuído, minha sugestão é de no máximo 289 Deputados, distribuídos percentualmente, conforme o senso por Estado, sendo que no mínio haja 1 (hum) Deputado e os arredondamentos conforme regra matemática, desta forma teremos uma melhor representatividade;

3.2. O salário dos políticos deverá ser condizente com os praticados no Brasil, sendo que os Vereadores não serão remunerados;

3.3. Os parlamentares deverão cumprir o regime de trabalho de 40 horas, como quealquer brasileiro;

3.4. Para todo cargo eletivo, o candidato deverá apresentar sua proposta, a qual não sendo cumprida acarretará na perda do mandato;

3.5. Permitir o que é conhecido como "re call", ou seja, a perda de mandato, para qualquer cargo eletivo, do político que seja rejeitado pela maioria simples dos eleitores;

3.6. Não haverá emendas parlamentares no Orçamento da união para atender a nichos partidários;

3.7. O Legislativo deverá cumprir sua destinação, que é fiscalização e controle dos atos do Poder Executivo e os atos de toda a administração pública a que representam. e aprovar ou criar Leis;

3.8. Em todos os níveis de governo, seria feito um planejamento, com a participação das assembléias correspondentes e setores afins, para o desenvolvimento da sua área de abrangência, município, estado ou federal sendo que o de nível inferior não poderia contrariar o superior;

3.9. Na área governamental não haveria nenhum cargo comissionado, qualquer necessidade de serviços especiais, após aprovação de referida assembléia, poderia ser contratada Empresa por licitação, desde que não haja na área do governo funcionário com a função necessária para exercer a atividade. Vou dar um exemplo: O governo financia ao funcionário um curso de Analista de Sistemas e havendo necessidade de se desenvolver um determinado sistema, não poderia contratar qualquer empresa para tal atividade;

3.10. Nos Ministérios, autarquias e afins não haveria indicação de elementos estranhos à área, os seus gestores, obrigatoriamente deverá ser funcionário de carreira, da respectiva área;

3.11. O judiciário terá seus cargos ocupados por eleição, após prova de títulos e escrita, esses cargos não serão vitalícios, mas com período definido;

3.12. O governo Federal regulará o ensino superior e os estados os conduzirão;

3.13. O governo Estadual regulará os ensinos fundamental, secundário e profissionalizante e os Municípios os executarão;

3.14. Os alunos de cursos profissionalizantes ou ffaculdades públicas deverão, ao concluir o curso, prestar serviço, onde for necessário, por um período de 3 (três) anos, com salário de 3º Sargento ou 2º Tenente respectivamente;

3.15. Os alunos de cursos profissionalizantes ou faculdades públicas não poderão permanecer, caso sejam reprovados por dois anos consecutivos ou não;

3.16. Não permitir qualquer discriminação e por isso não aceitar cotas, por qualquer base;

3.17. Não permitir casamento entre pessoas do mesmo sexo, as que desejarem conviver, sempre puderam e continuarão a poder fazer um contrato particular e neste definir suas condições;

3.18. Os salários de todos os funcionários públicos em todas as esferas, serão definidos pelo mesmo percentual, não poderá cada Poder estabelecer seus ganhos e benesses, pois não cabe aos mesmos gerar os recursos;

3.19. Os recursos gerados nos Municípios permanecerão nos mesmos, sendo repassado aos governos Estaduais e Federal o percentual necessário a cumprir suas obrigações e manter uma reserva para calamidades;

3.20. O município que não tenha condições de se manter, com seus próprios recursos não poderá existir, pois para fazê-lo estará retirando recursos de outra origem, os atuais nessas condições serão assimilados com Distritos de outros com as referidas condições;

3.21. O voto deverá ser distrital, para conhecermos quem elegemos;

3.22. Não haverá imunidade, a não ser quando em plenário;

4. Seis meses após a promulgação da referida Constituição, promover eleições em todas as esferas de governo.

Chegou a hora do Brasil deixar de ser governado por crápulas, bandidos e terroristas, é momento de expulsarmos essa corja e tomarmos o rumo correto.

Lembrando o chamamento criado no governo do Gen Emílio Garrastazu Médici, vamos mandar a corja sair do Brasil.