AMAN75-83
O tema é: Atitude

A MÍDIA CULPA O EXÉRCITO PELA MORTE DE JOVEM EM CARIACICA-ES.

Por: FRANCISCO VANDERLEI TEIXEIRA DE OLIVEIRA - CEL
Em: 15 de FEVEREIRO de 2017

Exército, não! Dobrem as suas línguas! Quem matou o jovem não foi o Exército!


Procure bem quem são os “vagabundos” que deixaram chegar até esse ponto de desordem os estados e o país como um todo.

Esses são os verdadeiros “assassinos” deste jovem e dos 60.000 mortos anualmente.

É por essa e muitas outras que somos contra o emprego das Forças Armadas para tapar o buraco da incompetência e irresponsabilidade dos governos estaduais.

Fossem os governadores e seus secretários de segurança responsabilizados criminalmente por tudo que "não fizeram" pela segurança pública não estaríamos nesse emaranhado de desencontros.

O governo federal acaba tomando partido dos seus aliados políticos e tenta assumir algo que não deveria, usando as Forças Armadas para atender o chamado da falta de compromisso dos governos estaduais para com o seu povo.

Cuide o governo federal das nossas fronteiras (terrestre, marítima e espaço aéreo) não deixando proliferar o já avançado comercio ilegal de armas e de drogas que já estará cumprindo o seu papel legal nesse contexto.

Essa sim é atribuição inerente às Forças Armadas, somadas aos esforços da Polícia Federal e da Receita Federal.

Cumpre-se a profecia de que as Forças Armadas estão sendo “usadas” politicamente e com isso poderão ser também atingidas pelo estado critico de “desorganização” e de “corrupção” que reina em todos os recantos da política e da administração pública, quiçá da justiça?

Esse poderá ser o grande pano de fundo dessa estratégia bem elaborada pelos malfeitores.

Mas as INSTITUIÇÕES MILITARES FEDERAIS (Marinha, Exército e Aeronáutica) saberão, mais uma vez, a hora de dar o basta nesses “pilantras” e colocar o freio necessário para que outras mortes não sejam jogadas no colo das Forças Armadas e nem nas costas dos seus integrantes dignos e dedicados aos afazeres da caserna.

Que os fatos sejam esclarecidos e a família do jovem morto possa ser amparada pelos ditames legais e pela força das orações a ela dedicadas pelos cidadãos de bem que existem nesse grande Brasil.